14 min de leitura

Como acelerar a inovação no brasil

Abandonar o foco na substituição de importações – que se mantém, na prática – e atuar em nichos especializados nas cadeias globais de valor pode estimular as atividades de P&D

Ezequiel Zylberberg e Timothy Sturgeon
11 de julho de 2024
Como acelerar a inovação no brasil Imagem se não é conteúdo que normalmente tem um PDF
Link copiado para a área de transferência!

> A PERGUNTA É:

Como as empresas do Brasil podem inovar de maneira mais sistemática e consistente?

O sucesso do crescimento econômico de países em desenvolvimento depende há muito tempo, pelo menos em parte, da capacidade um país de importar e utilizar as mais recentes tecnologias e modelos organizacionais de nações industrializadas. No entanto, apenas o acesso à tecnologia estrangeira é insuficiente; os países precisam ter os recursos necessários para absorvê-la e explorá-la. Países do Leste Asiático fizeram isso na segunda metade do século 20, com a capacidade de absorver novos conhecimentos técnicos por meio de processos de transferência de tecnologia à distância, graças a investimentos pesados em educação formal da população e a programas explícitos para codificar e disseminar tecnologia estrangeira, ou seja, programas de inovação.

Disrupção 2020 / O caos e a transformação digital
Este conteúdo faz parte da edição #3 do MIT SMR Brasil.Já tem acesso? Fazer loginAssinarComprar edição
Ezequiel Zylberberg e Timothy Sturgeon
Ezequiel Zylberberg e Timothy Sturgeon são pesquisadores do MIT. O artigo reúne highlights de um capítulo do livro Inovação no Brasil, editado por Zylberberg e outros, e publicado pelo Grupo Gen.

Deixe um comentário

Você atualizou a sua lista de conteúdos favoritos. Ver conteúdos
aqui